Conteúdo explícito: mais uma loucura do fanfarrão Rob Zombie

Rob Zombie: conteúdo explícito
Rob Zombie: conteúdo explícito

O que falar do novo álbum do Rob Zombie, lançado ontem (29), com um título quilométrico e músicas curtíssimas (quase todas com menos de três minutos)? É, sem dúvida, um dos mais engraçados dos últimos anos, a começar pelo nome: The Electric Warlock Acid Witch Satanic Orgy Celebration, repetido à exaustão na primeira faixa do disco, The Last of the Demons Defeated. Nem me arrisco a traduzir! Está mais pesado que os anteriores, com boas frases de guitarra (naquela pegada industrial) e elementos eletrônicos, samplers e sintetizadores tudo misturado. Agora, para alívio dos fãs, o conteúdo é tão obsceno quanto esperávamos. Quando botei para tocar na Apple Music, metade das faixas tinha aviso de restrição.

+ É preciso falar sobre o Dream Theater

Zombie é um fanfarrão do metal. Não chego a me entusiasmar tanto com as suas músicas, mas gosto do espírito de porco dele, sempre brincando com referências de filmes B, clássicos do terror e ficção científica. Ele não leva as suas loucuras a sério, e isso é bom. Talvez por posar como um pastiche de si mesmo, conquistou o mainstream, assim como Marilyn Manson e Alice Cooper. Todos eles são loucos, mas teatrais, deixando claro que estão fazendo arte. Não consigo olhar para ele e não me lembrar do Frank Zappa, fazendo gracinha e abusando do humor.

Além do álbum novo, o cinquentão atacou de novo como diretor no longa-metragem 31, divulgado no começo do ano no Festival de Sundance. A proposta do filme é um jogo no qual cinco pessoas são sequestradas e mantidas reféns, sendo que o objetivo é sobreviver ali dentro. Deve ser lançado no Brasil nos próximos meses pela distribuidora Europa Filmes.

Quer um aperitivo de The Electric Warlock…? Dá uma olhada no trailer bizarro e tosco de Well, Everybody’s F*****g in a U.F.O, a quarta faixa do disco cuja letra fala sobre alienígenas tarados e astronautas que se masturbam durante a aula.

Para quem não sabe, Zombie foi diretor de arte de uma revista pornô antes de subir aos palcos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s