Festival da Apple levou metaleiros a uma fazenda nos anos 1980

O US Festival, que teve apenas duas edições, em 1982 e 1983, pode ser classificado como o melhor-festival-que-você-nunca-ouviu-falar. Precursor dos gigantes Coachella e Lollapalooza, o evento idealizado por Steve Wozniak, criador da Apple ao lado de Steve Jobs, ajudou a colocar o heavy metal no centro das discussões musicais.

A edição de 1983, que é a que nos interessa aqui, levou mais de 700 mil pessoas a um local ermo perto de San Bernardino, na Califórnia. O clima tinha algo de Woodstock, mas sem lama. Destoando também do lendário festival dos anos 1960, o US abrigou estandes com novidades tecnológicas, como computadores e videogames.

Foram 4 dias de shows, divididos por gênero musical. No primeiro, um sábado, tocaram sob o rótulo de new wave bandas como INXS, Men at Work e The Clash. Na segunda, foi a vez do rock, com destaque para nomes que já apareciam no topo das paradas como U2 e David Bowie. Willie Nelson comandou o dia country.

O heavy metal ficou para o domingo e surpreendeu os organizadores da festa ao atrair o maior público dos quatro dias. Subiram ao palco num calor de mais de 30 graus as bandas Quiet Riot, Mötley Crüe, Triumph, Ozzy Osbourne, Judas Priest, Scorpions e Van Halen, nessa ordem de entrada, a partir do meio-dia. Mesmo suando, a maioria não abandonou o figurino de praxe: calças de couro, jaquetas com espetos e pregos de metal e camisetas pretas.

Abalado pela morte de seu guitarrista, Randy Rhoads, num acidente de avião durante a turnê de Diary of a Madman em março de 1982, o mago do metal Ozzy mostrou-se aos fãs de fato como um feiticeiro-meio-caubói, com chapéu, e tocou hinos do Black Sabbath, a exemplo de “Paranoid”, e canções de sua carreira solo. Ozzy havia lançado, após deixar o Sabbath, os discos “Blizzard of Ozz” e “Diary of a Madman”. Já tinha no repertório hits como “Crazy Train” e “Mr Crowley”.

Os britânicos do Judas Priest, cujo vocalista, Rob Halford, entrou de moto no palco, atravessando uma parede de amplificadores, botaram fogo na plateia com músicas como “Breaking the Law” e “You´ve Got Another Thing Comin”. Mais tarde, Halford reconheceria esse momento como o ponto alto da turnê “Screaming for Vengeance”.

Com uma apresentação devastadora comandada pelo vocalista David Lee Roth, o Van Halen fechou a noite. Foi a banda que recebeu o cachê mais alto do festival, 1,5 milhão de dólares, depois de o empresário exigir um cachê maior que o de David Bowie em uma das cláusulas do contrato. Num dos momentos mais engraçados, Lee Roth pediu uma garrafa de uísque e soltou: “Aqui tem uísque de verdade, as únicas pessoas que colocam Iced Tea no Jack Daniels são os caras do Clash, baby“.

A estrutura megalomaníaca do festival custou caro a Wozniak, que amargou um prejuízo de 10 milhões de dólares somente na edição de 1983.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s